Chillán: um roteiro a ser descoberto no Chile|deslocamento, hospedagem e lazer.

Quando decidimos fazer uma viagem para curtir o frio, sobretudo um local de neve, pensamos imediatamente no Chile, por ser mais econômico financeiramente e perto do Brasil. 

Ao começarmos nossas buscas, percebemos que não seria tão produtivo viajar para o lado sul do país, uma vez que, a maioria dos parques e atrações da Patagônia Chilena estão fechados, em razão do clima severo, entretanto, um local nos chamou atenção, Chillán e para lá fomos.

nós

Época da Viagem

Ficamos 3 noites em Chillán (Julho-17) e na primeira noite não nevou, entretanto, para a nossa total alegria, havia uma previsão climática de que iria nevar nos próximos dias e nevou pessoal!!!

Onde é Chillán?

Chillán fica distante 400 km de Santiago. É uma comuna da província de Ñuble, localizada numa região vulcânica chamada de Biobío.

Como chegar?

De Santiago para Chillán dá para fazer o deslocamento de ônibus, trem, passeio privativo ou por meio de aluguel de carro, como estávamos em Santa Cruz (Vale do Aconcágua) optamos por ir de trem.

Compramos a passagem, meses antes, pelo site trencentral.cl. Em Santiago pegamos um uber até a estação central, tendo em vista que, táxi, de fato não é recomendável utilizar na capital, inclusive num primeiro momento, durante a nossa estadia pelo país arriscamos um táxi, até percebemos que, o taxista andava em círculos, pois bem, dali em diante somente passamos a utilizar uber. Fato negativo do uber, tal como é no Brasil é que a maioria dos motoristas, não sabem se locomover pela cidade, tampouco conhecem alguns locais turísticos e nesse particular, é bom pegar o aplicativo com antecedência, porque se ocorrer de se perder no caminho ou o uber traçar um caminho maior, haverá tempo hábil.

O tempo de duração do percurso de San Fernando (leia-se estação mais perto de Santa Cruz) para Chillán é de aproximadamente 3 horas, de Santiago, 5 horas.O trem é muito confortável e  limpo. Em Santa Cruz, conhecemos o Vale do Aconcágua e 2 vinícolas, nesse post relatamos como foi a nossa experiência.

ch6
Estação de Trem de Chillán
Transfer da Estação de Trem de Chillán para Las Trancas

A nossa espera na estação de trem de Chillán estava o Sr. Ramiro (telefone whatsapp +569 87634691 ) – super recomendamos.Fizemos com ele o translado privativo in e out, na ida combinamos de passar  no supermercado, mercado municipal e em alguma loja que venda roupa para ski.

Fomos no Supermercado Líder para compramos bebidas e guloseimas. Em seguida, ao Mercado Municipal de Chillán,  que além de ser muito bonito, é mega interessante, no local se vende as tradicionais frutas, verduras, queijos e frutas secas. Também encontramos várias lojinhas de roupas típicas  e lembrancinhas.

Após, fomos almoçar num restaurante totalmente regional chamado La Pica del Wuatonchi – que significa ‘gente gordinha’.

lapica01
Entrada do La Pica del Wuatonchi

Comida simples, lembrou o nosso, arroz, salada e carne, servido no estilo prato feito. No dia, rolou um show de comédia, bem interessante.

lapica
Bifão né?

O local é todo rústico e muito bem decorado. Aceita cartão de crédito como forma de pagamento, além de peso chileno e dólar.

Já estávamos com as compras feitas e alimentados, bora irmos para a nossa tão sonhada cidade de Neve. O trajeto do Centro de Chillán até a sua  parte de neve (Las Trancas), durou cerca de 1 hora, fomos acompanhando a troca da paisagem, e se estávamos numa cidade normal,  de repente a neve começou a aparecer, em especial pudemos contemplar o Vulcão.

inicio
Saindo do centro de Chillán
CH26
Vulcão no caminho de Las Trancas

Já em Las Trancas, paramos numa loja na beira de estrada (sem nome) e compramos nossas roupas impermeáveis, macacão feminino com custo de 15 mil pesos chilenos, calça masculina, por 20 mil pesos chilenos e um escorregador para brincar na neve, no valor de 5 mil pesos chilenos.

Hospedagem|Café da manhã e jantar

É um ponto que deve ser considerado em Chillán, tínhamos a opção de nos hospedar na parte comercial (centro), alugar cabanas ou ficar num hotel em Las Trancas.

Como queríamos ficar numa cidade de neve, optamos por nos hospedar em Las Trancas, em que pese, as cabanas terem um preço mais convidativo, ficamos receosos, principalmente em acender a lareira e dada as condições climáticas e situações limitativas que a neve nos trás, tivemos medo se conseguiríamos concluir este desafio, se estivéssemos em grupo, com certeza teríamos optado pelas cabanas e assim, acabamos nos hospedando no Hotel Borde Andino.

bordeteste
Borde Andino tem tanto a parte de hotel, como de cabanas
borde
Entrada para o nosso quarto
borde12
Parte lateral do hotel, que dá acesso ao restaurante.

O Hotel é muito charmoso e aconchegante, com quartos confortáveis, ótima ducha quente, razoável café da manhã (poucas opções) e atendentes prestativos. No final de semana, o hotel tem um roteiro de atividades com yoga, jogos, degustações e etc.

O hotel é famoso na região, por ter os hots tubs, que é uma especie de ofurô em céu aberto, com água em temperatura superior a 43 graus. O hot tubs não está incluso na diária do hotel, custando em média R$ 200,00, por hora.

O restaurante do hotel funciona a noite e é aberto ao público em geral, a bem da verdade, é que não tem muita variedade de comida, eles criam um menu do dia e oferecem algumas guloseimas, como pizza e batata frita com salsicha. Experimentamos o creme de milho e bebemos vinho típico.

Nevou?

Como falamos no início do post, no primeiro dia da nossa estadia não nevou, mas o assunto no hotel, de todos os funcionários e clientes é que nos próximos dias a neve viria, fomos dormir com aquela ansiedade. No dia seguinte, ao acordar e ver o celular, já constava na tela inicial sobre a possibilidade de neve.

neve ]
Informação do celular sobre a meteorologia

Imediatamente fomos olhar a janela do quarto e estava tudo branco, igual nos filmes, imaginem a nossa felicidade? literalmente duas crianças no parquinho.

thumbnail
Tudo branquinho
chilo
To Snow!
ch
Da janela do hotel
Quais as atrações de Chillán?

Nevados de Chillán é o parque de ski mais famoso de Chillán, é aqui também, que está o hotel mais caro da cidade.

Dentro do parque você pode escolher quais áreas irá explorar, se quer andar de quadriciclo ou bicicleta pela neve, ser puxado pelos cachorros de inverno ou andar de ski, entre outras atividades.

Pegamos ônibus municipal em frente ao hotel por 1.600 pesos. O transporte público não tem um padrão nem design definido, pode ser ônibus ou micro, cor verde ou amarela.

A caminho do Nevados o ônibus municipal parou por alguns minutos num pátio público para que o pessoal pudesse alugar carrinhos de neve, mas é tudo bem rapidinho (cerca de 10 minutos), tem que ficar bem atento e ser ágil. É aqui também,  que estão a maioria dos espaços públicos para brincar na neve, uma opção interessante para quem não quer gastar nos parques.

brinquedos
Lojinha para alugar equipamentos para brincar na neve e ao fundo, um espaço público
bus06
Placa informativa

A pista do percurso (até Nevados) é toda asfaltada, com algumas pequenas curvas, em no máximo 15 minutos se chega no Nevados, cerca de 7 km (do Borde Andino).

Antes do Parque Nevados de Chillán se passa pelo parque Vale Hermoso, que é o  parque mais popular de Chillán e mega famoso, porque é aqui que estão as Termas de Chillán, que são piscinas termais com água do vulcão. O visual é lindo. Acabamos não indo conhecer, embora estivesse na nossa programação, isso porque, no dia em que iríamos, começou a chover, num primeiro momento (pegamos temperatura de -7 graus) e depois nevou, nos empolgamos tanto em curtir a nevasca que preferimos ficar pelo hotel e aproveitar aquele visual.

valehemorso1valehermosoA questão de informação dentro do Parque Nevados é um tanto quanto difícil, até porque não é um parque tão comercial como os de Santiago, é um local frequentado mais por nativos e experientes no ski, porém, sempre tem brasileiros em qualquer lugar do mundo para rolar ‘aquele’ bate papo.

parque
Nevados

chillan6

Dentro do Nevados, existe a área das montanhas, para o pessoal mais profissional e o Mountain Park,  que além de ser mas barato é mais mais fácil. O nosso day use, com os acessórios para esquiar custou 50 mil pesos.

Em que pese nunca termos esquiado, optamos por não contratar aula inicial,em razão do nosso apertado planejamento financeiro e decidimos ver no que iria dar..kkkk. Podemos afirmar que no começo foi tenso! kkkkkk

Depois de tanto cair e levantar, começamos a ‘fazer bonito’ no ski. huahau.

No parque, tem alguns restaurantes e lanchonetes, mas achamos o preço bem caro. Dá tranquilamente para levar uma bolsinha com quitutes, a bem da verdade, foi o que mais vimos por lá, muitas famílias levaram suas bolsas repletas de comidas, aquela farofada que nós brasileiros sabemos muito bem e fazemos geralmente quando vamos a praia. Super recomendado viajantes!bus07No verão, surgem outras opções de passeio em Chillán, como por exemplo, cachoeiras e trilhas.

Restaurantes 

Em Las Trancas tem uma infinidade de restaurantes e cafeterias. No nosso caso não estávamos de carro, o que dificultou muito nosso acesso aos estabelecimento, por isso, já sabendo dessa dificuldade é que passamos no supermercado quando estávamos vindo (para Las Trancas do centro de Chillán) e compramos comidinhas e afins.

Um local que chamou muito nossa atenção foi o Bosque Encantado, nele além das 2 cafeterias, tem  um parque para crianças com fadas e bruxas (entrada: 5 mil pesos chilenos adulto e 4 mil pesos chilenos para criança).

boque

Planeje a sua viagem

Gostou das nossas dicas? Acompanha nosso blog? Ama viajar? Se sim, para todas as perguntas, rs, faça as reservas de sua próxima viagem através de nossos aplicativos parceiros de hospedagem!

Você não paga nenhum valor a mais por isso, na verdade você recebe desconto e nós ganhamos uma pequena comissão.

  • Reserve seu Hotel no Booking, somente para novos hóspedes.  Por esse aplicativo receba R$ 50 se reservar e se hospedar, pelo link.
  • Reserve sua Acomodação no Airbnb.  Por esse aplicativo receba R$130,00 em créditos de viagem quando se cadastrar  pelo link. Somente para novos hóspedes do Airbnb.

    Talvez você possa gostar de ler sobre:

 

 

 

 

18 comentários Adicione o seu

  1. Maiara Barbosa disse:

    Nunca tinha ouvido falar de Chillan e muito menos que o inverno rigoroso poderia fechar as atrações da região da patagônia. Pelo tempo que vocês ficaram lá acharam que foi suficiente para aproveitar todos os atrativos da região, ou dava pra economizar (ou ainda, acrescentar) mais alguns dias de passeio?

    Curtido por 1 pessoa

  2. Luisa Galiza disse:

    Nossa gente, nunca tinha ouvido falar! Adoro descobrir lugares novos… Adoroooooooooo! E região vulcânica então…. Já tá anotado!

    Curtido por 1 pessoa

  3. Tiago disse:

    Que legal! Imagino a felicidade de vcs ao acordarem e verem tudo branquinho rs. Nunca tinha ouvido falar desse destino, estou querendo ir conhecer a neve também ano que vem, obrigado pelas dicas 😉

    Curtido por 1 pessoa

  4. Aninha Lima disse:

    Aí que delicinha estar na neve, não é?
    Adorei que conseguiram se virar no esqui, por favor, façam uma vídeos, um tutorial ou algo assim!

    Também adorei o “Brasileiro em qualquer lugar do mundo” tenho essa impressão e descobri outro dia que os Portugueses pensam o mesmo deles! Rs

    Curtido por 1 pessoa

  5. lygarves disse:

    Ler esse post me fez lembrar da primeira vez que eu vi neve! Eu estava viajando de ônibus e dormi. De repente acordei com o ônibus parado para colocar as correntes no pneu, olhei pela janela e estava tudo branquinho, com uma neve linda caindo! Foi tão emocionante!! Adorei seu relato e fiquei com vontade de conhecer esse lugar pra poder reviver isso rs! Triste só esses taxistas querendo enrolar a gente né!

    Curtido por 1 pessoa

  6. Suzy Freitas disse:

    Nunca fui ao Chile no inverno. Conheci a região dos lagos no verão. Não sabia que as atrações na Patagônia ficam fechadas durante o inverno, mas fiquei agradavelmente surpresa com o destino que vocês conheceram. As paisagens são lindas e Chillán me pareceu uma ótima alternativa para quem quer fazer uma viagem pra “neve” na América do Sul!

    Curtido por 1 pessoa

  7. Renata Telles disse:

    Haaaa que viagem deliciosaaaaaa, nao conheço o destino, apesar de ja ter viajado ao Chile 3 vezes, dica anotadíssima, fiquei com vontade de visitar!!!

    Curtido por 1 pessoa

  8. Danielle disse:

    Preciso criar coragem para planejar viagens em temperaturas abaixo de zero .. Como uma carioca da gema, tenho certa dificuldade para realizar esse tipo de viagem.
    Achei que 3h de trem não é tanto, já que ele é confortável. Anotarei todas as dicas para desbravar esse novo mundo.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Vá, é uma experiência única, somos da praia e adoramos um solzinho, mas ver nevar ficará para sempre nas nossas memórias.

      Curtir

  9. Lé Castro disse:

    Que viagem gostosa gente! Ainda não conheço neve, acredita? E acho sim que devo seguir o roteiro de vocês. Achei super fácil. Encantei com o post. Amo o Chile e não conheço essa parte que vcs foram.

    Curtido por 1 pessoa

  10. Sthefania Memelli disse:

    Adorei saber mais sobre Chillan. Já estive no Chile em duas oportunidades, mas só conheci Santiago, Vina del MAr, Valparaíso e asrredores com neve, Cajon Del Maipo e Valle nevado e tal. Fiquei com a impressão de que Chillan passa uma experiência muito mais autêntica de como os chilenos aproveitam a neve. Sou louca para esquiar de novo, certamente vocês plantaram a sementinha em mim! Ah achou o que dos custos?

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s